dead inside.
Tem dias que a gente se sente,
Como quem partiu ou morreu.

Chico Buarque.    (via memorias-de-cada-dia)

(Fonte: sou-inseguro)

Ela olhou pra trás e seu coração pediu por mais um dia, só isso. Um dia seria o suficiente, ou talvez dois, ou uma vida toda. As paredes vão se fechando e o coração vai ficando apertado. Mas o que fazer quando chega a hora de deixar ir embora? As malas já estão prontas e o telefone toca dentro da sua cabeça, ótimo mais um dia de enxaqueca. Não dói ele ir embora, dói ver meu coração indo embora, como se tirassem a última parte boa do meu ser. Não estou pronta o suficiente para isso, você se foi e eu nem posso dizer que te amo, porque se eu dissesse nunca ouviria você me chamar de novo. Você ouve as notas do piano? Eu me sinto em um funeral e o pior é que o morto sou eu, essa dor passa? Alguém pode me falar que passa? O problema é que eu nunca fui o suficiente, nunca, seu coração sempre procurou outro pra se completar. Cupido, por favor abaixe essa flecha, aqui dentro não cabe mais ninguém além da dor. Por favor cupido, vai embora.
Me apaixonei pelo Cupido mas ele não se apaixonou por mim.   (via o-teimoso)

(Fonte: teusmuros)

Muitas vezes não me entendo. Brinco, sorrio, dou gargalhadas. E do nada meu humor é transformado, fecho a cara, ignoro tudo e todos, a presença das pessoas chegam a me incomodar, qualquer sussurro que não seja o meu, me irrita, uma respiração mais forte ou até mesmo passos. Parece que estou demais nesse mundo. Preciso de tempo pra mim, pra me entender, organizar minha bagunça que há tanto tempo tem pedido arrego.
Géss Ferreira.    (via nobroke)

(Fonte: singelas)

Admito que doeu, que me sufocou. Admito que eu não sabia pra onde correr. Admito que me consumiu, que me corroeu, que me despedaçou. Mas também admito me fez olhar pra frente e entender que tudo nessa vida tem uma razão, e que se você se machuca muito, começa a não doer mais tanto.
Caio Fernando Abreu.   (via memorias-de-cada-dia)

(Fonte: que-seja-leve)